Acentuar ou não acentuar? Eis a questão. Então galera, vou logo adiantando que esse assunto é
muito mais simples do que na língua portuguesa. Acentuar as palavras em espanhol é mais
tranquilo, por isso fiquem sossegados que logo logo vocês pegarão as manhas e poderão
escrever com mais propriedade no novo idioma.
Para começar é importante lembra que o acento é a maior força de uma determinada sílaba ao
pronunciar uma palavra. Ele pode ocorrer:
* na última sílaba (“AGUDA”);
* na penúltima (“GRAVE”);
* na antepenúltima (“ESDRÚJULA”);
* ou na anterior à antepenúltima (“SOBRESDRÚJULA”);

Esses nomes são bem diferentes não é mesmo? Mas correspondem
respectivamente a oxítona, paroxítona e proparoxítona. E a “SOBRESDRÚJULA”? Ah! Essa
construção não existe em português, é própria só da língua espanhola mesmo.
Relembrando que na língua espanhola só existe um acento gráfico (“LA TILDE”), que corresponde
ao nosso acento agudo que se coloca sobre a vogal da sílaba tônica, vou apresentar umas dicas
de acentuação:

* “AGUDAS” – Oxítonas
São acentuadas as palavras terminadas em vogal, n ou s.
Exemplos: “LEÓN, CAFÉ, SOFÁ, DOMINÓ, QUIZÁS…”

* “GRAVES” – Paroxítonas
São acentuadas as palavras terminadas em consoante, excepto n e s.
Exemplos: “ÁRBOL, TÓRAX…”,

* “ESDRÚJULAS” – Proparoxítonas
Como no português, todas são acentuadas.
Exemplos: “OXÍGENO, ANÁLILSIS, EJÉCITO…”

* “SOBRESDRÚJULA” – Super proparoxítonas.
Todas são acentuadas.
Exemplos: “EXPLÍMELA, CÓMPRATELO, DECÍCERLO…”
Nesse caso, galera, exige uma construção inexistente na língua portuguesa, mas com o tempo
vocês vão dominando no espanhol.
Então gente, essa é a regra geral de acentuação no espanhol. Há outros casos, mas podemos
falar disso em outro momento. Por hora basta treinar o que vemos hoje e aos pouco vocês vão
ficando bom nisso.

Até a próxima e bons estudos!

2019-05-23T10:18:28+00:00

Leave A Comment